ACAITP explica tudo sobre o novo modelo de pagamento - o Pix

O Pix permite transferências em tempo real, 24 horas por dia, 7 dias por semana, com segurança, pelo celular.


Desenvolvido pelo Banco Central, a nova modalidade de pagamento começou a vigorar no Brasil no dia 16 de novembro e tem sido um sucesso até aqui. Para entender como ele funciona e seus benefícios para consumidores e comerciantes, a Associação Comercial e Agroindustrial de Três Pontas traz, de maneira bem objetiva, tudo o que você precisa saber sobre o Pix.


Como posso utilizar o Pix?

Primeiramente, pessoas físicas ou jurídicas precisam ir até seu banco, ou mesmo através do próprio aplicativo do banco em que tem uma conta (conta corrente, conta de poupança ou uma conta de pagamento pré-paga), para cadastrar a chave PIX, que nada mais é que um apelido para seus dados. A chave pode ser o número do telefone, CPF ou CNPJ, e-mail ou uma chave criada aleatoriamente. A partir do cadastro dessa chave, você já estará habilitado para utilizar o Pix.



TED ou PIX

Para fazer uma transferência via PIX, é necessário apenas saber a chave do recebedor ou fazer a leitura de um QR Code gerado. O dinheiro cai na conta em poucos segundos, e essa transação pode ser feita em qualquer dia e horário. Além disso, os Microempreendedores Individuais (MEIs) e pessoas físicas não poderão ser tarifados no caso de envio e recebimentos de transferências e no pagamento de compras.


Para fazer uma TED, você precisa ter em mãos todos os dados do recebedor, como banco, número da agência, número da conta e CPF ou CNPJ. A TED pode ser feita somente em dias úteis, entre 6h30 e 17h. Caso seja realizada dentro do horário indicado, o dinheiro pode cair na conta em até 30 minutos. Para transferências feitas fora do horário, o recebimento acontece apenas no próximo dia útil. A TED tem uma taxa que varia entre R$8 e R$10 por transação.


Como receber pelo PIX:


- Gerarando um QR Code com as informações sobre o pagamento e disponibilizá-lo ao pagador ou informando sue chave Pix ao pagador.


Os pagamentos com QR Code estão disponíveis em dois formatos:


QR Code estático: um código utilizado para várias operações, simplificando as cobranças de comerciantes e lojistas. Nesse caso, é opcional a colocação do valor da transação e o pagador deverá inserir manualmente o valor a ser pago.

QR Code dinâmico: um código específico para cada operação, armazenando datas e informações sobre o pagador. No caso do QR Code dinâmico, o valor da transação é obrigatório.


É SEGURO UTILIZAR O PIX?

Sim. A segurança é um fator fundamental na estruturação do Pix, que foi elaborado para proteger as etapas e os participantes das transferências financeiras. Ferramentas para garantir a confidencialidade e a autenticidade das informações proporcionam mais segurança para fazer e receber pagamentos, e também para a proteção de dados pessoais.



56 visualizações0 comentário